Reportagens sobre Desenvolvimento de Carreira

Notícias para Empreendedores

Notícias sobre Mídia e Marketing

29 de abr de 2010

Redes Sociais - onde os consumidores e as marcas se encontram.



Escrito por Gustavo Vannucchi


Vender a idéia de Mídia Social não é difícil. Botar em prática sim. 
É algo que ninguém intende até experimentar.

A grande notícia para as empresas sobre a mídia social é que muitos estão começando a anunciar e já estão colhendo grandes resultados.
No primeiro trimestre de 2010 algumas empresas investiram um volume considerável de dólares em mídias sociais. Depois de dois longos anos de adaptação e discussões, notaram que não basta ter um website com uma cara bonitinha. Tem que ter conhecimentos sobre sua complexa plataforma e suas capacidades.

E quem tem esse conhecimento?

Agências de propaganda? Consultorias? Programadores? Web designers?

Provavelmente ninguém ainda. Requer conhecimentos de comunicação mas também de habilidades sociais, conhecimento de plataforma e algum conhecimento de tecnologia. Também ter que ter vivência virtual, ou seja, ter um blog, um twitter, participar de comunidades virtuais e redes sociais. No final a experiência é o que determinará a capacidade. Por isso muitas empresas estão investindo em experimentar.

Experimentar tem um preço...

Algumas empresas deram tiros no pé e (espero) aprenderam com isso. Como o caso do Walmart de São Paulo que anunciou no twitter uma promoção que consistia em ter a indicação de contatos em troca de descontos para poder comprar o produto Guitar Hero (para videogames) a um preço baixíssimo. Todos Twitteiros contentes cumpriram a tarefa de casa e foram comprar a tal guitarra quase grátis. Quando souberam que o estoque era limitado a poucas e insuficiente unidades, começaram a espalhar nas redes sociais sua insatisfação. A mensagem negativa chegou a mais pessoas do que aquela positiva como idealizada ao início. O erro do Walmart os está levando a elevar o aumento em redes sociais pois perceberam o grande potencial positivo, mas que não pode cometer erros.

Dois anos atrás muitas pessoas simplesmente não acreditavam que fosse relevante para anunciantes, ou eles não podiam ver uma ligação clara com os seus atuais  processo de vendas.  Isso mudou. Com as principais marcas aumentando sua presença e com a onda de interesse em Twitter, mais empresas começaram a ligar e perguntar para suas agências de propaganda sobre as iniciativas específicas de mídia social.

Em 2009 o MySpace, então o maior site de redes sociais do mundo recebeu US$ 490 milhões em investimento. Esse ano, o Facebook é o líder e já estima saltar dos US$ 435 milhões de 2009 para US$ 605 milhões em 2010.

Do lado dos anunciantes, por outro lado, ainda não se sabe como entender os resultados.

A Dell por exemplo afirma que teve mais de US$ 6,5 milhões em receita gerada através de redes sociais, anunciando promoções de produtos e vendas online. No Brasil a Dell diz ter gerado US$ 800 mil em faturamento.

Mas em outras empresas saber o que é resultado de investimento em social media ainda é complicado. Observe o gráfico a seguir:




Note que em mais claro estão aqueles que não sabem, depois os que dizem ser significante, em terceiro os que afirmam ter um retorno mediano e por último os que dizem não ter retorno financeiro ainda.

E as pequenas?

Mas as mídias sociais não são só para os grandes. Aliás, ao contrário. Eu pessoalmente diria que esses sistemas foram feitos de uma forma que funcionam melhor para empresas menores. Alguns pequenos estão presentes no Orkut, Facebook e MySpace, alavancando contatos para vendas de produtos e serviços para seus contatos que as vezes passam da casa dos 4 dígitos. Esses esforços se somam aos que muitos já fazem em Google Adwords. Mas a maioria ainda se encontra longe...

Em pesquisa realizada pela Associação Comercial de SP em janeiro de 2010 com MPEs na cidade de São Paulo detectou-se que mais de 80% delas não possui cadastro em nenhuma rede, e dentre as que possuem, suas redes preferidas são Orkut, Twitter, Facebook, Youtube e LinkedIn, nessa ordem.

Embora esse índice de engajamento seja ainda baixo, foi observado que aproximadamente metade das empresas manifestou preocupação em monitorar sua imagem na web e isso é feito de forma “caseira” por suas equipes de marketing, ou mesmo pelo proprietário da empresa.

Finalmente o importante é experimentar. Ter um planejamento claro, não ter muita pressa e principalmente envolver-se cercando-se de pessoas com experiência relacionada ao novo ambiente social.

Se você tem um experiência para dividir, escreva a seguir seu cometário.

Abraço a todos,

Gustavo Vannucchi
Coord. Executivos Brasil.