Reportagens sobre Desenvolvimento de Carreira

Notícias para Empreendedores

Notícias sobre Mídia e Marketing

29 de set de 2009

Trabalho no Futuro


Escrito por Gustavo Vannucchi


O que você imagina como trabalho do futuro? Manobrista de disco-voador? Guia turístico em Marte? Bom, enquanto o mercado interestelar não atinge níveis acessíveis e as agências de empregos não tem como publicar anúncios por telepatia, o melhor é mesmo se preparar para resolver os problemas do presente e para o que vem por aí.

Com as mudanças nas perspectivas de crescimento populacional mundial, no desenvolvimento dos países emergentes (BRIC), na concentração de poder econômico entre as maiores economias e um novo ciclo de crescimento na economia mundial após a crise pela qual acabamos de passar (acabamos?) muitos empregos serão gerados, mas não o suficiente para cobrir a demanda.

Segundo a Organização Mundial do Trabalho, 45 milhões de pessoas ingressam no mercado todo ano. Temos que lembrar que isso inclui garotos de 14 anos, não só universitários. Segundo a OMT as ações tomadas pelo G20 para conter os prejuízos da crise conseguiram salvar de 7 a 11 milhões de posições de trabalho. Esse numero é importante mas parece pequeno diante da realidade que já vinha desde antes da crise. O número estimado de desempregados no mundo subiu de 219 para 241 milhões.

Como resposta, os países tem ampliado os programas de segurança social dos trabalhadores oferecendo melhores oportunidades de recuperação aos desempregados com programas de treinamento e recolocação.

Na Europa e nos Estados Unidos a política é de reduzir os custos para os pequenos empresários para que possam manter os postos de trabalho ocupados. Além disso, os governos aumentam seus investimentos em infra-estrutura e políticas de crédito para pequenos empresários e também para consumidores.


Bom, deixando um pouco de lado os dados da OMT, reflito sobre minha experiência.


Tive a oportunidade de conhecer diversos países e ter contato com profissionais de todos os cantos do mundo. Em alguns lugares praticamente não se ouve falar em pobreza, como na Holanda onde a taxa de desemprego é de 2.2%, considerada uma espécie de “taxa de giro” já que o desocupado não fica desempregado por mais de 4 meses, período no qual tem grande assistência do governo.

Quando leio no site da OMT que essas medidas de melhoras nas bases de assistência social e investimento em estrutura e recolocação são parte de um pacto mundial (Global Jobs Pact – 183 paises) me pergunto:

Onde é que o Brasil está empregando as políticas que prometeu nesse pacto?

O Brasil tem números de crescimento projetados muito interessantes e obviamente o país se desenvolveu em vários aspectos. Mas a infra-estrutura ainda é praticamente a mesma de 20 anos atrás, sem uma estrutura ferroviária descente, com estradas ruins, portos pequenos e sem tecnologia e com uma região gigante e grande produtora como o centro-oeste sem ter como escoar a produção. Os aeroportos não receberam os investimentos prometidos salvos dois ou três casos. A internet tem uma carga tributária de 40% e a dependência por combustível importado aumentou enormemente (em gás natural).

Nosso país compra novos jatos e importa tecnologia para fabricar armas de guerra (é necessário) mas corta refeições e dias de trabalho do exército por falta de dinheiro.

Também projetamos aumento nos gastos públicos e garantimos o pagamento em cima de futura arrecadação com a elevação de impostos.

Honestamente não entendo porque o Brasil não volta a investir em infra-estrutura. É populista (ganha votos), é útil, gera empregos e é fácil de desviar dinheiro. Desculpas não faltam.

Mas já que o assunto inicial era trabalho, eis a profissão que você deveria querer no seu futuro: Senador.

Como Senador você não vai precisar trabalhar tanto, uns 4 dias por semana e ainda vai ter longos períodos de recesso. Ah, os salários e benefícios? Claro, são interessantes:

Subsídio mensal - R$ 16.500 (x15 -sim, quinze!- por ano = R$ 247.500)

Verba Indenizatória mensal - R$ 15.000 (gasto no estado de origem)

Auxílio moradia mensal - R$ 3.800

Auxílio Carro mensal - Motorista + 25 litros de gasolina por dia

Cota Postal mensal - Proporcional ao estado de origem (SP = 60.000 por mês)

Cota na Gráfica do Senado - R$ 8.500 por ano

Passagens Aéreas por mês - 4 de ida e volta para o estado de origem

Passagem Aérea RJ: Uma passagem de ida e volta por mês para a cidade maravilhosa.

Líder ou membro da mesa diretora pode nomear livremente 5 assessores e 6 secretários parlamentares com salários de R$ 6.750 a R$ 9.000 e um segundo gabinete.

Presidente da Câmara ainda tem casa oficial e pode usar aviões da FAB.

PS:

Ah, na sua campanha que tal o slogan - Vote em mim pelo Trabalho do Futuro!


O meu nome é;

Gustavo Vannucchi


Dados numéricos extraídos no site da OMT - www.ilo.org - e da coluna da Lúcia Hippolito na CBN.

13 de set de 2009

Silencie a Mente e Observe os Benefícios



Escrito por Luceli Mota

Tornou-se muito comum hoje em dia ouvir os mais variados comentários sobre meditação, yoga e demais técnicas que envolvam a interiorização e o silêncio como técnicas de autoconhecimento e equilíbrio! Mas qual o real benefício de qualquer destas técnicas para o mundo corporativo? Como aliar práticas de Desenvolvimento Humano à mentalidade Capitalista do século XXI?

Parece estarmos diante de um grande paradoxo, não é? E realmente estamos...

Na corrida pelas conquistas materiais e frente à concorrência avassaladora no mercado de trabalho, temos que “TER MAIS”...


TER mais conhecimento;

TER mais energia;

TER mais perspicácia;

TER mais pró-atividade;

TER mais criatividade;

TER mais disciplina;

TER mais sociabilidade;


Não basta fazer um bom trabalho, tem que saber se autopromover dentro da sua empresa ou mercado!

Onde conseguir recursos e tempo para tanto e ainda assim ter qualidade de vida? Este é, realmente, o grande paradoxo e desafio deste século e a grande chave para a solução deste paradoxo chama-se AUTOCONHECIMENTO.

Ao conhecermos o nosso poder de resiliência - flexibilidade e poder de recuperação e as crenças arquivadas em nossas memórias consciente e inconsciente, que regem o nosso sistema operacional – atos e escolhas de vida, saberemos da capacidade que temos em modificá-las, perceberemos que muitas de nossas limitações são irreais ou desnecessárias, impostas por alguém, pela sociedade ou por nós próprios.

Ao compreendermos o nosso funcionamento e capacidades individuais, bem como, nossos objetivos e missão de vida nos tornamos capazes de tomar decisões mais assertivas, termos posturas e atitudes mais eficientes e eficazes frente à vida, de organizar e estruturar nossa vida de acordo com o trajeto e a velocidade na qual desejamos trilhar nosso caminho.

Estas novas atitudes nos tornam melhores profissionais e líderes mais eficientes, criativos e arrojados e este é o grande diferencial para o mundo Corporativo.

As empresas precisam de mentes automotivadoras, líderes e dinâmicas, ao invés de mentes ESTRESSADAS ou DOENTES.

Ao conhecer-nos melhor seremos capazes de lidar com as adversidades pessoais e profissionais, ampliar horizontes, pensar e agir diferente sem adoecer.

É neste momento então que o SILÊNCIO torna-se primordial como um dos componentes de transformação necessário para o autoconhecimento e novas atitudes de vida.

Através da capacidade de conhecer-se, na ESSÊNCIA , e ouvir a VOZ INTERIOR passa-se a SER MAIS ao invés de TER MAIS...


Ser mais autônomo;

Ser mais capaz de ouvir o outro;

Ser mais capaz de decidir assertivamente, conduzir e liderar;

Ser mais resiliente e conhecedor de seus potenciais e necessidades;

Ser mais criativo e positivista.


Quando silenciamos passamos a ouvir nossa voz interior, nossos padrões de comportamento e somos também mais capazes de ouvir e perceber o próximo. É assim que nos tornamos pessoas mais perceptivas, sensíveis e concentradas.

Através das técnicas de meditação e Silêncio aprendemos a controlar nossas mentes de forma a REAGIR menos frente aos fatos da vida e AGIR mais.

Reagir menos significa deixar de se ocupar em justificar e provar que estamos certos e nos ocupar em AGIR de forma assertiva e diretiva.


“A verdadeira inteligência atua silenciosamente. A calma é o lugar onde a criatividade e a solução dos problemas é encontrada. (Eckhart Tolle em O Poder do Silêncio)”


Escrito e autorizado por Luceli Mota.

luceli_mota@hotmail.com

http://www.linkedin.com/in/lucelimota

Luceli Mota é Coach de Vida e Carreira, especializada em Comportamento, Liderança, Criatividade e Planejamento de Vida e Carreira. Formada em Letras e Tradução pela PUC Campinas e Pós Graduada em Medicina Comportamental pela Escola Paulista de Medicina.